SAIBA COMO A PSICOMOTRICIDADE PODE AJUDAR ALUNOS COM TDAH



Olá professor, tudo bem?

Você sabe como a Psicomotricidade pode ajudar com os alunos com TDAH?

É muito importante trabalhar as funções motoras em crianças em especial as que apresentam TDAH e dislexia, esta importância se torna maior ao se levar em conta que os aprendizados escolares básicos, a leitura e a escrita, são em si exercícios psicomotores.
Pois desde a maneira como a criança tem noção do seu espaço até como ela pega em um lápis, é importante para desenvolvê-la em seu Transtorno.
Por este motivo, você vai entender melhor como a Psicomotricidade tem relação com o TDAH, e como ela pode sim ser uma importante aliada para que seus pequenos possam obter o sucesso escolar. Além de dicas de Atividades para a sala de aula.

SAIBA COMO A PSICOMOTRICIDADE PODE AJUDAR ALUNOS COM TDAH


A Psicomotricidade é a ciência que investiga o homem por meio do seu corpo em movimento e em relação a seu mundo, tanto externo como interno, bem como suas possibilidades de perceber, atuar, agir com o outro, com os objetos ao seu redor e consigo mesmo.

Está relacionada ao processo de maturação, onde o corpo é a origem de aquisições cognitivas, afetivas e orgânicas.

A Psicomotricidade quer justamente destacar e aliar a relação que existe entre a motricidade, a mente e a afetividade, elementos fundamentais para o bom desenvolvimento de uma criança.

A partir dos três meses de idade a criança já se descobre como proprietária de um corpo, e que pode através dele ter o prazer de brincar; ao mexer os pés e as mãos e após com outras partes do corpo. Desta maneira, aos poucos a criança obtém o domínio do próprio corpo.
                        
É de suma importância trabalhar as funções motoras em crianças em especial as que apresentam TDAH e dislexia, esta importância caracteriza-se e se torna maior ao se levar em conta que os aprendizados escolares básicos, a leitura e a escrita, são em si mesmos e fundamentalmente exercícios psicomotores.
A base da educação motora para crianças que têm TDAH e Dislexia vem do seu próprio corpo. Nele, através do controle psicomotor, vai-se instaurando progressivamente o predomínio dos centros superiores do cérebro sobre os inferiores.
Conforme Lapierre e Acouturier, a inteligência e a afetividade dependem do que foi vivido: no aspecto corporal e motor.
A educação da coordenação motora parte, em consequência, do experimentado através da atividade motora espontânea, e utiliza a descoberta que o sujeito faz progressivamente das noções fundamentais e suas múltiplas combinações, verificando todas as possibilidades da expressão simbólica e gráfica para chegar ao objetivo final, a descoberta da abstração.
Movimento amplo
Equilíbrio, deslocamento, coordenação de gestos e ritmos:
Movimentos de precisão:
Manipulação de objetos pequenos, coordenação das mãos, controle dos dedos, coordenação do movimento da mão com a visão e qualidade da pressão.
Esquema corporal
Imagem corporal, coordenação global, controle da respiração e o aprendizado do relaxamento.
Organização espacial
A criança com TDAH, dislexia, ou todas as crianças em geral, possui um primeiro espaço ou “próprio” mais um segundo espaço ou “exterior” que irá se estruturando. Com esse objetivo, são introduzidas as noções básicas do meio espacial como proximidade, separação, sucessão, continuidade, etc. Utilizando o seu próprio movimento corporal.
Organização temporal
Procura-se por meio das atividades comuns e em suas brincadeiras assimile as ideias temporais primárias: antes – depois, ontem – hoje – amanhã.

 Atividades Psicomotoras para trabalhar com as crianças TDAH
·    Realize exercícios cardiovasculares como correr, pular, saltar e outros que utilizem bola. Estes ajudam ao desenvolvimento da resistência;
·      Estimule os alunos a soprarem tinta em caixa de plástico ou caixas de papelão. Além de uma obra de arte, o trabalho ajuda na respiração e concentração;
·    Trabalhe também o sentido corporal utilizando desenhos da seguinte forma: com o colega sobre uma folha de papel pardo, oriente para que outro aluno desenhe seu perfil e depois juntos formem um boneco, podendo utilizar materiais diversos: lã, papéis coloridos, areia, cola, tesoura.
·   Leve-os a experimentarem coisas que têm ou não gosto, provando alimentos em diferentes temperaturas, assim também como fritos, assados, cozidos e crus. E alimentos sólidos, líquidos, crocantes, macios, duros, tendo o devido cuidado com as restrições alimentares;
·    Ensine as crianças a nomear partes do próprio corpo, do corpo dos colegas e de bonecos, jogando beijos para os colegas, soprando apitos e língua de sogra;
Estas atividades devem ser adaptadas de acordo com a condição de cada criança tenha ela ou não TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção ou Hiperatividade) ou outros transtornos, considerando a idade, cultura, hábito e limitações.

Gostou deste conteúdo? Temos um curso 100% ONLINE de PSICOMOTRICIDADE.
CLIQUE AQUI e saiba mais.

COMPARTILHAR
    Comentários Blogger
    Comentários Facebook

0 comentários :

Postar um comentário